Agroflorestando o mundo

Conheça essa importante obra que aborda a práxis agroflorestal em rede.


O oxigênio tem a função de libertar a energia solar retida nos alimentos, justamente por causa da sua grande capacidade para se juntar com outras substâncias. Por isto, se toda a vida do Organismo Planeta Terra morresse de repente, o teor de oxigênio livre na atmosfera chegaria a 0%, com relativa rapidez. Isto aconteceria porque o oxigênio se juntaria com a matéria orgânica morta e com substâncias como o ferro. Uma grande parcela do ferro dos solos já se encontra unida ao oxigênio gerado pela fotossíntese. Porém, a contínua ação de bactérias, que desmancham a união entre ferro e oxigênio, ainda mantém um grande estoque de ferro não combinado ao oxigênio nos solos.

Sem a ação destas bactérias e nem a reposição da fotossíntese, os 21% de oxigênio da atmosfera seriam consumidos através de sua união ao ferro, a outros elementos e a matéria orgânica, devolvendo à atmosfera o gás carbônico e a água que haviam sido unidos pela fotossíntese.


Através do trabalho realizado por todos os seres vivos da Biosfera da Terra, de diferentes maneiras incrivelmente coordenadas, o Organismo Planeta Terra mantém o teor exato de 21% de oxigênio na atmosfera. Apenas mais 1% dobraria as chances de incêndio e, se a proporção fosse de 25%, a libertação da energia solar contida nos alimentos seria tão facilitada que até as folhas verdes incendiariam rapidamente.

Se esta proporção fosse muito menor, teríamos muita dificuldade de obter dos alimentos a energia que necessitamos para viver. Com 15% de oxigênio na atmosfera o fogo seria impossível.

No universo, as temperaturas variam entre menos 273° graus centígrados (zero absoluto) e centenas de bilhões de graus. Muitos detalhes na evolução orgânica do universo tiveram que acontecer de forma extremamente precisa e improvável, para que a vida na Terra se tornasse possível. Entre eles está à distância da Terra ao Sol. Porém, além da precisão dos processos cósmicos, foi a própria ação coordenada e orgânica dos seres individuais do planeta que possibilitou e possibilita que suas temperaturas sejam mantidas dentro de um intervalo tão pequeno e favorável à vida, ao contrário do que ocorre em planetas nos quais a vida não está presente.

Esses são alguns dos trechos do livro "Agroflorestando o mundo, de facão a trator", (autores: Nelson Eduardo Corrêa Neto, Namastê Maranhão Messerschmidt, Walter Steenbock, Priscila Facina Monnque); Patrocínio: Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental Barra do Turvo, 2016)

Você pode baixar gratuitamente e ler por inteiro. Clique aqui ou na imagem principal e tenha acesso a essa importante obra.


CONTATO